O novo marketing, o marketing de significado

Hoje, nada disso basta

Primeiro, é preciso entrar em contato e conseguir a atenção do seu público em meio a tantas outras marcas.

Entenda que só falar de benefícios não garante a compra – é preciso proporcionar uma experiência e mostrar o seu propósito.

Seu foco será fidelizar o cliente. Esse é o desafio do novo marketing. O consumidor de hoje é mais aberto a experimentações.

Meaningfull marketing

Fazer marketing mudou. Falar sobre sobre característica, qualidade e particularidade do produto é pouco. Deixá-lo atrativo e fazer uma propaganda legal é o mínimo. As pessoas não acreditavam no discurso.

A mudança no comportamento do consumidor fez o marketing mudar. Surgiu o chamado meaningful marketing, ou marketing de significado.

O meaningful marketing é pautado no propósito da marca, na razão e também no porquê da sua existência.

Este conceito, ele se baseia em cinco pilares:

Conteúdo:

Cria o contexto para o consumidor;

Serviço:

Enfatiza a utilidade daquilo que se quer vender;

Entretenimento:

Traz significado para o produto;

Propósito:

É a essência daquela marca;

Negócio:

É modelo econômico.

Um propósito autêntico atrai os consumidores. A marca Havaianas mudou seu propósito. Ela não tem o propósito de vender chinelos de borracha. Ela vende a alegria de viver. 

O novo marketing pede contextualização das ações de comunicação. Caso contrário o conteúdo não traz interação; não é interessante por si só; e a mensagem não é absorvida pelo consumidor.

Tornar marcas significativas para as pessoas requer mudanças estratégicas de pensamento. É preciso pensar, planejar e executar os planos de marketing de uma nova maneira – tanto no curto, como no médio e no longo prazos.

Como fazer o novo marketing?

É preciso ter um novo olhar sobre as coisas que já são feitas. Olhar como o consumidor olha. Ver a marca de fora pra dentro.

O novo marketing usa o marketing como marca de inovação. Envolve-se com o público, usa a marca para criar relações, conexões, relevância, contexto e utilidade.

A marca tem vida própria e, como uma pessoa, tem desejos e sonhos. Esse é o jeito que permite o consumidor se relacionar com a marca.

Pense

Analise o que foi feito e veja o que pode ser adaptado.

Veja seu produto com os olhos de quem irá consumi-lo e experimentá-lo.

Imagine como será a experiência do consumidor com o seu produto.

Imagine o que é possível fazer para impactar a vida do seu consumidor.

Lembre-se

O consumidor é o protagonista. É ele que experimenta, decide e compra.

Big data, benchmarking e uso de entrevistas exploratórias são outros exemplos de ferramentas que auxiliam as empresas a fazerem o novo marketing.

É importante entender o grau de complexidade de implementação das ideias, e o valor que elas têm para o consumidor.

Tente

Cruze esses dados.

Faça um plano de ação para definir as medidas que serão tomadas após os processos previamente analisados.

A ideia sem execução não tem valor.

Faça

Esquematize o plano de ação. Ele é a orientação para colocar as novas ideias em prática.

Use uma matriz de priorização. Ordene as mudanças que serão implementadas. Crie um cronograma de execução.

Nathália Tramontina CEO do Portal de Ideias

Gostou?

Para saber mais sobre o meaningful marketing, sugiro a leitura do livro: Meaningful Marketing – como sua marca pode ter significado na vida das pessoas, de Marcelo Tripoli.

Deixe seu comentário. Queremos muito te ouvir. Suas ideias nos alimentam.

Portal de Ideias – Onde uma ideia leva a outra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.