Game changer, o profissional visionário

game changer
Game Changer

Game changer.

Você já ouviu a expressão game changer para se referir a alguém?

Segundo dictionary.cambrige.org game changer é algo ou alguém que afeta muito o resultado de um jogo.

No universo corporativo a expressão é usada para referir:

  • um produto revolucionário;
  • um evento capaz de afetar muito uma área de negócios; ou
  • o profissional visionário capaz de mudar o jogo dos negócios.

O profissional capaz de mudar o jogo dos negócios

Vamos focar no Profissional capaz de mudar o jogo dos negócios.

Ele é um profissional visionário, com capacidade de resolver problemas, tomar decisões complexas e atuar de forma a proteger a empresa da crise. Consegue mudar a rota e orientar no novo percurso.

Em épocas de crise, o “game changer” é muito necessário em alguns mercados. Esse profissional pode ser a solução para uma empresa na corrida pela produtividade, ou quando as coisas não estão bem.

Doug Ready e Alan Mulally

Dois autores uniram suas experiências para desenvolver uma pesquisa sobre conceitos e as habilidades desses profissionais especiais.

Doug Ready é palestrante sênior em eficácia organizacional na MIT Sloan School of Management em Cambridge, Massachusetts. Alan Mulally, que é membro do conselho de diretores da Alphabet Inc., é o ex-CEO e presidente da Ford Motor Co. e ex-CEO da Boeing Commercial Airplanes.

A conclusão desse trabalho conjunto, publicado na edição de outono de 2017 na revista MIT Sloan Managment Review diz que:

Para liderar com sucesso grandes transformações organizacionais, os executivos precisam alinhar propósito, desempenho e princípios dentro de suas empresas. 

Para os autores, os profissionais “game-changing” têm um conjunto específico de competências que os ajudam no desafio de moldar e integrar o propósito da empresa e onde ela quer chegar com a estratégia e os princípios orientadores. 

As pesquisas de Doug Ready e Alan Mulally

Para desenvolver esse trabalho conjunto, Ready fez dezenas de entrevistas com líderes seniores de empresas na Ásia, Europa e América do Norte para saber quais eram os fatores que eles consideravam críticos na construção da capacidade de liderança da próxima geração. 

Mulally juntou informações de sua própria experiência como CEO com as de CEOs e acadêmicos para propor um diálogo sobre a eficácia da liderança da próxima geração e a transformação organizacional.

Alinhar propósito, desempenho e princípios

Os autores sugeriram três questionamentos para demonstrar o quanto é complexo esse alinhamento:

  • Quem quer trabalhar para uma empresa com propósitos? 
  • Quem quer trabalhar para uma empresa que sempre alcança alto desempenho? 
  • Quem quer trabalhar para uma empresa que possui um forte conjunto de valores fundamentais e princípios orientadores?

Provavelmente muitos profissionais imediatamente responderiam que gostariam de colaborar com essas empresas. Se os colaboradores concordam com a importância do trabalho alinhado à missão, visão e valores da empresa, seria normal esperar que esse alinhamento acontecesse naturalmente. Mas quando a pergunta é:

  • Quem trabalha para uma empresa consistentemente orientada para o propósito, focada no desempenho, e orientado por princípios? Poucos respondem afirmativamente.

Porque esse alinhamento é tão complexo?

Os autores afirmam que como na vida, nas empresas as pessoas veem os eventos e ações por meio de lentes diferentes e, às vezes, com objetivos conflitantes.

Muito frequentemente, enquanto o corpo decisivo da empresa se envolve nas questões que envolvem toda a empresa, o gerente de varejo ouve a chamada para colaboração entre negócios da empresa mas sabe que seu bônus está vinculado ao cumprimento das metas de desempenho de sua unidade.

Neste exemplo, as metas de desempenho estão em conflito com a colaboração.

Juntos, Ready e Mulally apontam cinco habilidades essenciais dos game changer que conseguem moldar e integrar o propósito, a visão, a estratégia e os princípios orientadores de uma empresa. 

As habilidades essenciais dos profissionais game changer

Eles contam histórias convincentes 

Os grandes líderes de transformação entendem o poder de uma história bem contada. Os autores usam a seguinte narrativa como exemplo:

  • não se demorar no passado;
  • vincular a herança de suas empresas ao estado futuro desejado;
  • enquadrar os desafios atuais de suas organizações como a ponte entre os dois e pra isso elaborar uma declaração de propósito poderosa para completar a história de transformação.

Eles constroem uma capacidade de liderança coletiva. 

Entendem:

  • que atingirão seus objetivos somente por meio da responsabilidade mútua;
  • que dependem de conseguir colocar a capacidade coletiva a serviço dos desafios futuros de suas empresas;
  • a importância de distribuir a capacidade de liderança entre os funcionários de alto, em vez de concentrar apenas na diretoria

Eles instalam processos disciplinados para impulsionar a inovação e o crescimento

  • apostam na ênfase deliberada para construção de uma cultura de alto desempenho;
  • percebem que exigir a execução nítida da estratégia é bom para os resultados e para os clientes;
  • reforçam o propósito na qualidade dos serviços.

Eles alinham as promessas feitas com métricas e recompensas

  • geram confiança entre os funcionários de que o CEO e do alto escalão têm a coragem, capacidade e a vontade de levar a transformação até ao fim;
  • alinham a visão de um modelo de negócios baseado em colaboração com uma série de métricas, marcos e recompensas.

Eles constroem fábricas de talentos vibrantes

  • tem capacidade de escanear para examinar os requisitos de habilidades em um ambiente econômico turbulento;
  • transformam a capacidade de digitalização em uma estratégia eficaz de aquisição de talentos;
  • fornecem amplas oportunidades para o cultivo de rede para os funcionários;
  • introduz a necessidade de aprendizado contínuo.

Gostou?

Segundo Ready e Mulally, só isso não garante a travessia. Doug Ready e Alan Mulally acreditam que é necessário aliar essas cinco habilidades essenciais dos profissionais game changer a outras cinco características que chamam de: Dualidades que compõem as mentalidades.

Dualidades que compõem as mentalidades dos game changer.

1. Urgência e paciência

  • Líderes de transformação sábios combinam senso de urgência com a paciência para reunir as partes interessadas certas, buscar sua opinião;
  • Procuram os problemas sistêmicos que podem estar profundamente arraigados no tecido cultural da organização;
  • Abordam as raízes do problema, e não os fatores de superfície.

2. Liderança Coletiva e Responsabilidade Individual

  • A promessa conceitual de construir uma capacidade de liderança coletiva, mas poucos trazem essa perspectiva para o trabalho todos os dias;
  • Líderes de transformação eficazes entendem que a colaboração é menos uma técnica de gerenciamento do que uma filosofia de liderança;
  • Eles também sabem que, para vencer juntos, cada indivíduo deve aceitar a responsabilidade pela entrega da excelência.

3. Coach de Desenvolvimento e Impulsionador de Desempenho Implacável

  • Assumem o desafio sabendo que a mudança positiva muitas vezes não virá imediatamente, mas eles estão lá para dar uma mão amiga e orientação quando necessário;
  • Ao mesmo tempo sabem que devem ser exigentes, estabelecendo padrões de desempenho ambiciosos e responsabilizando a equipe e os indivíduos;
  • Entendem que, às vezes, aqueles a quem estão treinando não serão capazes de fazer a transição de um executor aceitável para um excepcional, e estão preparados para a difícil decisão de remover indivíduos de baixo desempenho da equipe.

4. Aluno Perpétuo e Professor Inspirador

  • É altamente hábil em chegar à raiz de um problema, primeiro fazendo perguntas penetrantes e, em seguida, fazendo outras perguntas às pessoas ao seu redor sobre a melhor forma de resolver os problemas identificados;

5. Servo Humilde e Catalisador de Mudanças Ousadas

  • eles não estão promovendo mudanças profundas e revitalização para construir suas marcas pessoais, mas para trazer uma sensação de vitalidade e frescor às empresas que se sentem honrados em servir.

É sempre bom saber o que pensam pessoas com história, vivência e conhecimento. Vocês não acham?

Para você que gostou desse artigo, o Portal de Ideias sugere:

Aumente o nível de confiança da sua equipe em você. Criar relações de confiança é tarefa fácil. Manter é um desafio.

Liderar com atitudes e comportamentos. Gestor ou líder? O talento para liderar tem mais a ver com atitudes e comportamentos do que com conhecimento e domínio das ferramentas de gestão.

Como líderes devem se preparar para uma avaliação desempenho construtiva? Transformar a avaliação do desempenho em gestão de desenvolvimento é usar a ferramenta com inteligência.

Líderes. A geração Z está aqui. Preparem-se: eles são diferentes.

Gestão empresarial de sucesso? Conheça os 13 critérios de quem fez acontecer.

Tenha um pensamento integrador e se torne um inovador;

Não deixe de ver nossos cursos de preparação de líderes.

A postura do time de sucesso.  Você desenvolverá o time e alavancará seu próprio desenvolvimento como líder e gestor.

Reconhecerá facilmente os perfis dos integrantes do time, independentemente do tamanho das equipes. Saberá como lidar com as âncoras e os colaboradores de média performance.

Não perca a oportunidade de ser  o protagonista da transformação do seu time.

Desempenho ou comportamento inadequado: o que fazer? Aprenda a usar a ferramenta de gestão mais poderosa para tratar questões delicadas de desempenho ou comportamento.

O guia de checagem de gestão impacta positivamente a empresa, outros funcionários, os clientes, a equipe como um todo, o próprio funcionário e você-gestor. 

Descomplique: Comunicação eficaz sem ruídos. Saiba dizer o que pensa sem motivar retaliações e faça sua carreira deslanchar!

Nathália Tramontina CEO do Portal de Ideias

Deixe seu comentário. Queremos muito te ouvir. Suas ideias nos alimentam.

Portal de Ideias – Onde uma ideia leva a outra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.